quinta-feira, 24 de maio de 2007

Aeroporto da Ota


A construção do novo aeroporto de Lisboa, tem sido alvo de vários estudos, suportados por vários Governos, e efectuados ao longo de muitos anos.

Na sequência da decisão do Governo, em avançar com a construção na OTA , têm sido desenvolvidos outros com vista a potenciar uma maior qualidade de vida na região Oeste, donde se destacam o Plano Regional de Ordenamento do Território do Oeste e Vale do Tejo – PROT-OVT, a Estratégia de Desenvolvimento do Oeste 2020 e o Estudo Integrado da Mobilidade, Acessibilidades e Sistema de Transportes nos concelhos integrantes da Associação de Municípios do Oeste.
A construção do novo aeroporto da Ota será factor de maior desenvolvimento para a região.

Certamente que se instalarão novas indústrias e outros sectores de actividade, bem como permitirá uma modernização e reorganização das plataformas logísticas existentes.

Deste modo, considero que a recente polémica instalada sobre a localização do aeroporto prejudica seriamente, não só os interesses da região, como também os interesses nacionais podendo conduzir ao desinteresse de investimento na região.

Penso que para o concelho de Alcobaça, seriam inegáveis as vantagens da construção do novo aeroporto na Ota, possibilitando um crescimento qualitativo e quantitativo no nosso turismo.

18 comentários:

Alzira Henriques disse...

Olá Ernesto,

Parece-me inegável que a construção do novo aeroporto internacional de Lisboa na OTA arrastará consigo mais e melhor desenvolvimento para a nossa região.
Ao fim de décadas de estudos que atravessaram vários governos sem que nenhum tivesse tomado uma decisão, a verdade é que o actual Primeiro Ministro prometeu ao povo português, em campanha eleitoral, a construção do aeroporto na Ota e prepara-se para cumprir esta promessa. Todos os governos anteriores fizeram ou mandaram fazer estudos, mas nunca nenhum os divulgou, ao contrário do que agora está a acontecer. Assim, esperemos que aqueles que discordam desta alternativa passem da palavra aos actos e apresentem soluções alternativas credíveis porque todos nós já estamos fartos de críticas e nenhuma obra.

António Inglês disse...

Meu caro Ernesto

Estou inteiramente de acordo que o novo aeroporto de Lisboa, na Ota traga á nossa região um maior desenvolvimento.

Mas como sabe, estas coisas nem sempre são tão claras como se parecem. Fico sem saber quem terá razão sobre a sua construção. Ouço a oposição fazer criticas e ouço os nossos governantes apresentarem os estudos, que até já estariam elaborados, mas que os anteriores governos deixaram na gaveta. Mas essa é outra questão.
Pena é que interesses que o interesse nacional desconhece possam pôr em risco um projecto desta amplitude com as inegáveis vantagens que trará à nossa região.
Um abraço
José Gonçalves

Goretti disse...

Este blog foi nomeado para o prémio "Blog com Tomates". Para mais informações visite http://blogcomtomates.blogspot.com

A. João Soares disse...

Sugiro a leitura do post «Ota.Justificação mal contada», no «Do Mirante»
E eis um prémio

Mais um prémio «Blog com Tomates»

Desta vez, foi Peter, http://oblogdopeter.blogspot.com/, que concedeu ao Do Mirante o prémio Blog com Tomates, distinção que agradeço, mas que me acarreta maior responsabilidade, na senda da procura da excelência em cada passo desta caminhada que escolhi.
Obrigado, pela deferência e, em conformidade com o estatuto do prémio, transmito-o aos seguintes blogs, com o cuidado de não repetir outros que noutras ocasiões seleccionei, indicados por ordem alfabética:

ALCOBAÇA: Gentes e Frentes, http://alcobacagentesefrentes.blogspot.com/
Desculpe qualquer coisinha, http://desculpeqqc.blogspot.com/
Mel na língua, http://melnalingua.blogspot.com/
O Alquimista, http://alquimiadossonhos.blogspot.com/
Terras de Azurara, http://azuraras.blogspot.com/

Cada um de sua maneira, integra-se na ideia de que é preciso colaborar para a interacção dos blogs por forma a aumentar o poder de influência da blogosfera a fim de melhor contribuir para tornar mais feliz a qualidade de vida do Povo Português.

Lúcia Duarte disse...

ora viva feliciano
gostei do tema e gostei do modo como o explica.
o que me incomoda é o "não fazemos nem deixamos que os outros façam", atitude muito tipica do sector politico.
desculpem os politicos que o tentam ser, mas o facto é que, a gente que está na nossa politica (salvo rarissimas excepções) fá-lo por falta de outra oportunidade profissional.
não interessa o que os estudos digam pois, na maioria dos governos anteriores, decerto, nem foram feitos.
agora, que até temos alguém com vontade de combater em todas as frentes e lançar algum progresso, aparecem os que já o deveriam ter feito, a criticar.
tipico! infelizmente tipico!
como é possivel senhores que nada fazem em prol da defesa da natureza, virem alertar para o facto de o local de aparecimento do novo aeroporto ser um local de passagem de aves migratórias? e virem dizer que a zona é um deserto?
estão a querer colocar-nos a areia que temos em frente ao mosteiro de alcobaça, pelos olhos dentro?
o povo não é todo ignorante!

Ernesto Feliciano disse...

Amiga Alzira,

Comungo da mesma opinião.

Ernesto Feliciano disse...

Amigo José,

O que me tem parecido, é que nunca mais passamos dos estudos para a construção.

Com isto não estou a querer dizer que os estudos A são melhores que os estudos B, o que me parece, é que já se perdeu imenso tempo em estudos.

Será que não são credíveis?

Para a nossa região, penso que as vantagens serão enormes com a construção na Ota.

Ernesto Feliciano disse...

Caro A. João Soares,

Desde já os nossos agradecimentos pela sua nomeação com o prémio “Blog com Tomates”, que tentaremos honrar.

Oportunamente daremos conta das nossas nomeações.

Ernesto Feliciano disse...

Caro brit com,

Oportunamente daremos conta das nossas nomeações.

Ernesto Feliciano disse...

Cara Lúcia,

Ainda bem que gostou.
Tento trazer à discussão a este blog temas actuais e de interesse para o nosso concelho, e este penso que é um deles.

Compreendo as suas palavras sobre os políticos, e o que diz, infelizmente acontece em alguns casos.

Ernesto Feliciano disse...

Caro A. João Joares,

Li atentamente o seu artigo do "Do Mirante" e em "Do Miradouro", e as suas dúvidas são pertinentes.

Neste artigo, apenas apresento alguns dos motivos, pelos quais julgo que para o nosso concelho a construção do aeroporto na Ota é uma mais valia para o seu desenvolvimento.

Aliás isso mesmo é reconhecido por si, no artigo.

Um abraço e bom fim-de-semana.

Anónimo disse...

Também comungo da mesma opinião. Mas oproblema poderá acontecer se os estados europeus continuarem a seguir a cartilha keinesiana. Não podemos viver sempre da teoria do multiplicador...

A. João Soares disse...

Uma opinião bairrista que fica bem a quem a exprime. Mas é indispensável que quem tem a responsabilidade de decidir tenha presente todos os factores, geográfico, orográfico, hidrográfico, topográfico, geológico, ambiental, segurança de voo, custo da obra, custos futuros com manutenção e ampliação, etc etc.
Os interesses nacionais devem estar acima dos interesses locais e regionais.

Um abraço

A. João Soares disse...

Multibanco. Uma batalha ganha!

Em 24 de Maio lançámos em http://domirante.blogspot.com/2007/05/carto-multibanco-explora-o-cidado.html o
alerta contra a ameaça, já tida como certa, de que em 2008 passaríamos a pagar uma taxa por cada utilização do cartão de débito multibanco, falando-se em 1,50 €, a apontámos a forma de reagir a esta exploração. Temos o dever e o direito de defendermos os nossos interesses de clientes e, dispomos de poder para adoptarmos as alternativas que iriam fazer reverter essa exploração em prejuízo dos bancos. Ter poder e não o utilizar legitimamente seria pura inépcia.

Este alerta teve eco e gerou-se um movimento de repulsa por mais esta exploração pelos serviços bancários aos cidadãos indefesos. As pessoas começam a abrir os olhos para o mundo hostil que as rodeia e procura sacar a suas poupanças, mesmo que sejam muito
Magras e insuficientes para uma sobrevivência difícil.

Agora, notícia do Jornal de Notícias diz que «a entrada em vigor da Área Única de Pagamentos em euros (SEPA) em 2008 não vai conduzir à cobrança de serviços que, actualmente, são gratuitos nas operações com multibanco, garantiu ontem o coordenador do gabinete de relações internacionais da Sociedade Interbancária de Serviços (SIBS).» «serão feitos acertos de operações, mas apenas entre a SIBS e os bancos. Entre os acertos está, por exemplo, a decomposição de taxas cobradas à Banca. Para os consumidores, afirmou, a SEPA ‘não terá impacto’ sobre as taxas em vigor.»

Está ganha uma batalha, mas não tenhamos ilusões, haverá muitas outras e cada vez mais subtis para aumentarem os seus já elevados lucros à nossa custa. Temos de estar cada vez mais atentos e prontos a fazer valer os nossos direito e usar os poderes de que dispomos como clientes e cidadãos. Uma guerra depende de muitas batalhas e ganhar uma destas não corresponde à vitória final. Da mesma forma um campeonato depende de muitos jogos e cada um é importante, embora não seja decisivo.

Cumprimentos

Ernesto Feliciano disse...

Caro Ortogal,

Tem razão com o que diz.

Ernesto Feliciano disse...

Caro A. João Soares,

Não se trata apenas de defender o que será bom para a nossa região.

Este processo da construção do novo aeroporto, ciclicamente está em discussão a sua localização.

Parece que o processo está constantemente em retrocessos, e isso não é bom nem para o Oeste, nem para o país.

Ernesto Feliciano disse...

Caro A. João Soares,

Os meus parabéns pela iniciativa de defesa do consumidor.

Temos que estar continuar atentos.

ANTONIO DELGADO disse...

Caro Ernesto, não tenho tantas certezas em relaçao à eventual construção do aeroporto na Ota. E parece-me que não estou só o próprio Presidente da Republica também não tem e Augusto Mateus igual. São deste ultimo estas afirmações: "tem um conjunto de limitações dimensionais", apesar de ser "possível fazer na Ota um bom aeroporto, mas com muitas limitações" e disse também no Diário económico que: "gostaria de estar a fazer um trabalho com dois ou três locais alternativos, para poder apresentar os aspectos mais positivos e negativos do ponto de vista do desenvolvimento económico e social e das opções de ordenamento do território". O trabalho pelo que se ve está muito limitado.

Depois tem-se visto que as questões técnicas, tais como, custo beneficio são contraditórias e ainda no aspecto técnico quando se fala no ordenamento do território as questões esbarram mesmo muito. Sucede isso ainda com a segurança, como ficou bem demonstrado no programa Pós e Contras. Por vezes por muito que possamos gostar da nossa terra como é o nosso caso e no meu particular, eu não entro em euforias sobretudo quando têm certo patrocínio politico. Depois o tema económico não é do meu domínio ( mas esta razão não é consensual) e o bairrismo nem sempre é o melhor conselheiro para aspectos determinantes. Tanto para mim como para muitas pessoas não é liquido que o aeroporto traga mais desenvolvimento ao Oeste apenas porque se constrói esta infra-estrutura. Em termos de centralidade e criação de fluxos talvez fosse preferível o aeroporto ser construído na outra margem e a região do oeste ( esta designação é gira) exigir um aeroporto que servisse basicamente só a região podendo ser em Vila Real. Este aeroporto seria para voos de Baixo custo e com pacotes turísticos especialmente concebidos só para essa região. Mas ela primeiro deveria de estar organizada sobre o ponto de visto do turismo e com interesses muito convergentes, coisa que não esta nem tem. Entenda que ter praias ou campos de golfo e hotéis não é sinonimo de turismo, não isso só é garante de grande coisa...lembra-se por acaso da Torralta? Sabe o que lhe aconteceu?
Acho que há muita improvisação, aventura e pontapé para a frente e fé em Deus em todo o que se planeia ou quer fazer em Portugal e ao que se vai constando o aeroporto de Ota parece estar nessa situação. Mas esta é a minha opinião salvo outra ou outras melhores.

Um abraço
António